Pisa 21 de Março de 2019

Inep representa Brasil em reuniões técnicas do Pisa na Áustria

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é o representante brasileiro em duas reuniões técnicas do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), em Viena (Áustria), entre 17 e 22 de março. O Inep é o coordenador nacional da iniciativa de avaliação comparada da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), mundialmente conhecida como Programme of International Student Assessment.

A primeira reunião, realizada no domingo, 17 de março, tratou de detalhes relacionados à análise dos resultados do Pisa 2018, aplicado pelo Inep a 18 mil estudantes brasileiros, de 661 escolas diferentes. Desde segunda, 18 de março, a reunião se dedica à preparação do Pisa 2021, como a definição da amostra e a tradução das provas e questionários. As discussões terminam nesta sexta-feira, 22 de março.

A cada edição da avaliação, trienal, procedimentos de preparação da avaliação e os padrões seguidos por todos os países participantes são atualizados, motivo pelo qual o Consórcio Internacional contratado pela OCDE para execução do Programa realiza constantes reuniões para treinamento e alinhamento das equipes nacionais.

O Inep já está em fase de preparação para a edição de 2021, em conjunto com a OCDE. Cabe ao Instituto organizar a aplicação da avaliação no Brasil, o que envolve atividades preparatórias relativas à amostragem dos estudantes participantes, montagem dos instrumentos, correção de questões após a aplicação, capacitação de corretores, participação nos eventos de correção, preparação das bases de dados e de relatórios nacionais, entre outras.

As evidências educacionais produzidas pelo Inep – por meio de seus exames, avaliações, censos e estudos – são importantes diretrizes para o Ministério da Educação e o Governo Federal atuarem na distribuição de recursos e verbas para as escolas, assim como no monitoramento da qualidade da educação brasileira e na adoção de políticas públicas. Além das avaliações elaboradas e conduzidas pelo governo brasileiro, por meio do Inep, o país participa de avaliações internacionais, como o Pisa e os Estudos Regionais Comparativos e Explicativos (Erce).

Pisa – O Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) é aplicado de forma amostral a estudantes matriculados a partir do 7º ano do ensino fundamental, na faixa etária dos 15 anos, idade em que se pressupõe o término da escolaridade básica obrigatória na maioria dos países. O objetivo do Pisa é produzir indicadores que contribuam para a discussão da qualidade da educação nos países participantes, de modo a subsidiar políticas de melhoria do ensino básico. As avaliações acontecem a cada três anos e abrangem três áreas do conhecimento – Leitura, Matemática e Ciências. Desde 2015, também são avaliadas as áreas de Competência Financeira e Resolução Colaborativa de Problemas. O Brasil participa do Pisa desde sua primeira edição, em 2000.