Saeb 20 de Maio de 2020

Inep se prepara para implantação do Novo Saeb em 2021

Os estudantes do ensino médio terão, a partir de 2021, uma nova oportunidade de ingressar na educação superior, por meio do novo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Esta é uma das inovações a serem implementadas na avaliação, que completa 30 anos, em 2020. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é o responsável por formular os instrumentos do Novo Saeb, que integra a Política Nacional de Avaliação da Educação Básica, do Ministério da Educação, cujas normas foram publicadas pela pasta em 6 de maio.

A reformulação do Saeb prevê que todos os anos e séries da educação básica, das escolas públicas e privadas, serão avaliados anualmente, em todas as áreas de conhecimento. Até o ano passado, a aplicação era a cada dois anos, para os alunos do 2º, 5º e 9º anos do ensino fundamental e da 3ª série do ensino médio, com provas de língua portuguesa e matemática. A meta é que todas as áreas de conhecimento sejam aferidas no Novo Saeb. As mudanças serão implementadas, de forma gradual, nos próximos cinco anos.

Enem seriado – A primeira novidade é a aplicação dos testes, no ano que vem, para os estudantes da 1ª série do ensino médio. Com os resultados obtidos a cada ano, será possível avaliar a escola e o desempenho do aluno para o ingresso na educação superior. Os gestores escolares e professores terão dados para montar estratégias de intervenções pedagógicas pontuais. A proposta para avaliação seriada dos estudantes em cada ano letivo será uma alternativa ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Por isso, é chamada de Enem seriado.

A avaliação será padronizada e os resultados poderão ser comparados ano a ano e entre escolas, de acordo com Alexandre Lopes, presidente do Inep, que planeja que as novas provas sejam digitais. “No ano que vem, todos os alunos das escolas públicas e privadas da 1ª série do ensino médio vão fazer o Novo Saeb em tablets, o que simplifica a logística da aplicação”, declara Lopes.

As provas serão em papel até o 4º ano do ensino fundamental e eletrônicas do 5º em diante, quando o Novo Saeb estiver totalmente implementado. No futuro, as provas digitais serão adaptativas, ou seja, a cada item que o aluno fizer, o equipamento apresentará a questão seguinte, baseada na resposta dada no item anterior. Cada avaliação, portanto, será única para o estudante. O exame realizado pelo computador permitirá ter estimativas mais precisas da proficiência dos alunos, assim como redução no tempo da coleta de dados e da divulgação dos resultados.

Programa de residência em avaliação educacional – Os professores das redes de ensino estaduais, municipais e distrital atuarão no Inep por períodos determinados para construir o Novo Saeb. Os acordos serão firmados com as secretarias de Educação, de acordo com a colaboração prevista na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Os docentes serão capacitados para elaboração de itens, com vistas aos detalhes da logística de aplicação do exame em larga escala. Ao final do processo, atuarão como multiplicadores dos conhecimentos adquiridos em ambientes educacionais.